O RESGATE – Nicholas Sparks

O Resgate

O Resgate

O RESGATE

SPARKS, Nicholas. O Resgate. Tradução de Maria Clara de Biase. São Paulo: Arqueiro, 2014.

Nicholas Sparks é um escritor, roteirista e produtor estadunidense que tem publicado 19 livros que relatam sobre amor e seus dramas cotidianos. Seus livros também foram adaptados para o cinema e tem feito milhões de fãs em todo mundo. Acredito que seu sucesso deva-se em especial por tratar assuntos de situações da vida real o que torna seus leitores familiarizados com seus personagens. Há um bom tempo leio Nicholas Sparks e destes 19 livros acredito que não tenha lido uns quatro e tenho os meus preferidos: Querido John e a Escolha.

Confesso que já gostei mais deste estilo de leitura, hoje leio com menor frequência só para não perder o costume.

Vamos à história!

O Resgate vai apresentar três focos diferentes no enredo. Vai apresentar o romance em si, o trauma psicológico de um personagem e o drama familiar de ter filhos com algum tipo de transtorno, ou seja, qual família está pronta pra receber uma notícia que seu tão esperado filho não veio ao mundo como se esperava? Acredito que ninguém.

Denise Holton é pra mim uma das personagens mais sofredoras do Sparks. A mulher está com um filho que vai completar cinco anos que não apresenta um desenvolvimento normal, perdeu o pai quando criança e a mãe recente e não tem irmãos e pra dificultar mais sua vida teve um relacionamento de uma noite com um cara numa festinha e ficou grávida.

Kyle é a razão da vida de Denise. Seu filho é tudo o que tem e quando descobre que seu filho nasceu com problemas no desenvolvimento ela deixa toda sua vida para trás e passa a se dedicar totalmente para ele. Ela era professora e apaixonada pelo que fazia. Mas, assim que percebe que terá dificuldades com a educação e o tratamento incerto para o filho e sua situação financeira se torna inviável para manter-se em Atlanta ela decide para o bem dela e do filho se mudar para uma cidade do interior, onde herdou uma casa que fora de seus avós.

Edenton, Carolina do Norte, é uma cidade pequena, aconchegante e segura do interior e tem tudo o que Denise precisa com o pouco que lhe restou para continuar sua vida. E acima de tudo é um lugar tranquilo e com boa gente pra se ter uma família. Arruma um trabalho de garçonete a noite e cuida o dia todo do filho em treinamentos severos na esperança de lhe proporcionar uma condição de vida melhor.

Taylor McAden é um pequeno empresário de uma empreiteira da cidade e voluntário no corpo de bombeiro da cidade. Logo no começo já percebemos que Taylor tem algum problema mal resolvido no passado. Tem uma atração enorme por perigo e não tem medo de enfrentar a morte sempre e faz isso por repetidas vezes. Apesar disso é um homem leal e bom, tem na cidade apenas dois bons amigos, o casal Mitch e Melissa e a sua boa mãe, a senhora Judy, que é viúva. O pai de Taylor morreu quando ele tinha apenas 9 anos.

Judy McAden trabalha na biblioteca da cidade e praticamente se envolve em todos os trabalhos sociais. A cidade é pequena e com um estilo histórico bem preservado e Judy conhece á todos muito bem, inclusive os Holton, avós de Denise.

Minhas Considerações

O resgate

O resgate

Como mencionei a estrutura da narração vai transitar em três focos diferentes na voz de um narrador observador. O ano é 1999, um incidente terrível coloca a vida de Denise e Kyle em perigo e passamos pelos primeiros dez capítulos numa intensidade de suspense, e apreensão. Esse é o melhor momento do livro, em que temos mais ação e a história se desenvolve mais.

Alguns aspectos depois do décimo terceiro capítulo fizeram a narrativa ter uma decaída (minha opinião) e pra mim foi ficando tudo meio previsível demais e monótono. Também gostaria que o foco tivesse se mantido no menino, o que foi dividido entre o romance do casal e o problema de aceitação de Taylor.

Eu acredito que perdi os meus óculos cor de rosa em algum momento da minha vida, pois o desenvolvimento do romance entre os personagens me fez fazer caretas e caretas  com aquelas frases do tipo:

“Denise tirou os ovos do saco de compras. – Mexido? – perguntou. Taylor sorriu. – Com você tão linda como não poderia não estar mexido? (pág. 199)

Impossível não deixar escapar um “Argh… que nojo!” “Não acredito nisso!” (risos), só pra explicar os meus pequenos problemas com a leitura. Outro fator que me incomoda bastante é o excesso do uso de discurso direto, parece que estou lendo livro infantil e diminui um pouco a intensidade da cena.

As personagens como Mitch, Judy e Melissa foram pouco exploradas e os capítulos resumos da relação entre o casal (que é o aviso de que as coisas logo vão ficar preta) é algo que foi me deixando irritada e me faz perder as expectativas com o livro. Esperava um maior destaque no caso do menino, embora o personagem principal seja mesmo Taylor, pois é a história dele que gera todo o conflito na história. Enfim, muitas coisas acontecem que não esperávamos e só lá no último capítulo é que as coisas vão se resolver. Ufa!

O desenrolar da trama é cercado por algumas ações que envolvem Taylor a fim de nos passar mais informações sobre sua história de vida que ele nunca revelou ou se abriu com ninguém, nem com o melhor amigo e nem com a mãe. Por algumas boas páginas perdemos o paradeiro da Denise, mas a vida dela é bem rotineira e são apenas alguns dias.

Por fim posso dizer que é um bom livro, recomendo.  Os conflitos vividos nos leva a uma reflexão sobre nossas atitudes, nossas escolhas, a vida. A pergunta que ficou é: Fazemos nossas escolhas baseados no que queremos e precisamos ou a fazemos com base em algum sentimento do passado? Somos quem acreditamos ser? Temos aquilo que desejamos ou aceitamos as coisas como são por medo de perder?

O Resgate não vai entrar para minha lista de livros favoritos, pois gostei de algumas partes, outras bem pouco e outras nada. No entanto, sempre aproveito o máximo que posso de uma leitura e procuro sempre valorizar a voz do autor implícita nas páginas lidas e não pude deixar de fazer isso com essa leitura.

Quem curte o estilo de romance, com certeza terá uma leitura muito apreciada, agradável, com grandes emoções e ainda com o bônus de ser uma leitura leve e rápida por causa dos diálogos, linguagem simples e capítulos curtinhos.

Bom, por hoje é só. Um grande abraço carinhoso e boas leituras.

Laynne Cris

Anúncios

Sobre laynnecris

Sou Elaine C. Andrade. Hoje (2017) tenho 38 anos. Sou apaixonada pela leitura e por escrever. Sou formada em Pedagogia e pretendo me especializar em Inglês, alfabetização e gestão escolar. Tenho uma fascinação por músicas e Inglês. Atualmente tenho me dedicado muito na busca da fluência e sou professora alfabetizadora em Inglês. Minha meta é passar no exame da IELTS e talvez morar fora um tempinho. A leitura é para mim um meio muito prazeroso de poder atingir locais e lugares inimagináveis, além de ser uma terapia e uma fonte de conhecimento sem fim. E quando aprendemos nos proporcionar esses momentos para entretenimento, ler torna-se uma atividade necessária para o dia a dia. Também gosto de desenhar, colorir, ouvir músicas. No entanto, faço com menos frequência (só quando surge aquela vontade enorme ou sobra um tempinho). Agora ler nunca estou sem ler algo e onde vou tenho um livro comigo. Me sinto mal se não posso ler. É uma necessidade. Embora ultimamente tenho lido mais livros técnicos e materiais em Inglês. Nasci em Suzano e atualmente moro num bairro de Mogi das Cruzes e estou aprendendo a me adaptar por aqui. Também adoro participar de comunidades de leitura no facebook e canais literários do youtube. Conhecer pessoas, descobrir novos talentos e as vezes encontramos pessoas muito maravilhosas. Enfim, sou uma mulher e profissional comprometida e apaixonada pelo que faço, amo minha minha família e amigos mais que tudo neste mundo. "Que aonde eu passar eu faço amigos e possa agregar valores e aprender também". Laynne Cris
Esse post foi publicado em Resenhas e Comentários e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para O RESGATE – Nicholas Sparks

  1. Como assim, esse livro não entrou para sua lista de favoritos? Gente, eu amei esse livro do início ao fim. Mas, é assim mesmo, né? Questão de gosto não se discute. (Rsrrss)! Eu só tenho elogios a esse livro, pra mim, um dos mais emocionantes do tio Nick. Amei cada personagem, e a estória de cada um deles. O tio Nick quase sempre arrasa… Digo quase, porque, não gostei do livro “O MILAGRE.” No meu ponto de vista, este foi o único livro dele, em que ele deixou a desejar. E que venha os próximos livros desse grande autor da literatura romântica ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • laynnecris disse:

      Então, Lu… eu gostei. Mas, não consegui curtir o romance entre o casal. Achei meio chato e não consegui perceber o tamanho do amor que eles proclamavam. Eu ainda gosto mais do Travis e do John… Mas, é um bom livro.

      Curtir

  2. Juliana Lima disse:

    Eu só li o guardião do Nicholas, mas esse parece bom ☺

    Curtido por 1 pessoa

  3. Teresinha disse:

    Adoro este livro e desejo que tenha logo o filme ppis ficara em sucesso por longo tempo devido a uma historia muito linda

    Curtido por 1 pessoa

Sua opinião é muito importante para mim! :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s